top of page

Sessão solene homenageia participação das mulheres na engenharia


Com a participação de centenas de lideranças do Sistema, Confea promoveu sessão solene em homenagem ao Dia Internacional da Mulher na Engenharia, na Câmara dos Deputados


Brasília, 22 de junho de 2023.

Em sessão solene na Câmara dos Deputados nesta quinta (22/6), o Confea homenageou a participação feminina na Engenharia, na Agronomia e nas Geociências. A cerimônia, que atendeu a solicitação da deputada federal eng. agr. Marussa Boldrin (MDB-GO), antecipou em um dia a celebração do Dia Internacional das Mulheres na Engenharia e reuniu diversas lideranças e representantes das profissionais do Sistema. Recebido pela deputada federal Jack Rocha (PT-ES) e acompanhado por sua esposa, a engenheira civil Poliana Krüger, o presidente do Confea, eng. civ. Joel Krüger, destacou as iniciativas desenvolvidas por sua gestão em prol da igualdade de gênero no Sistema.

Em sua fala, Joel destacou que a data foi criada pela Women’s Engineering Society em 2014 como “um incentivo para a luta de todas estas mulheres profissionais que temos em todo o Brasil, atuando em benefício da sociedade e das nossas profissões”. O presidente do Confea comentou então a criação do Programa Mulher no Crea-PR em 2016 e que seria levado ao Confea ao início de seu primeiro mandato. “Queríamos dar essa amplitude nacional e em 2018 criamos o Programa no Confea como espaço de abertura de oportunidades às nossas profissionais em todo Brasil. A sessão solene de hoje coroa esse trabalho de todas essas profissionais do Sistema”, considerou.

Ao comentar as falas do presidente do Confea e as das representantes que compuseram a mesa de trabalhos, a deputada Jack Rocha lembrou que o atual Parlamento contempla a sua maior bancada feminina. “Mulheres devem ficar onde quiserem. Temos hoje sete mulheres ocupando a presidência dos Creas. Essa representatividade está inspirando meninas a entrar nesse espaço que é tão desafiador”, disse a deputada, saudando o lançamento da Frente Parlamentar Mista do Sistema Confea/Crea e Mútua, a que esteve presente na noite anterior, e parabenizando o trabalho das engenheiras na implementação das políticas públicas, ao lamentar que o Brasil esteja com mais 250 mil obras paradas.


“Temos que dar visibilidade a vocês que estão elaborando os projetos. O desenvolvimento passa pelas mãos dos brasileiros e brasileiras que têm esse comprometimento. Saber que o Sistema Confea/Crea está unido com esse objetivo nos traz esperanças de mudanças. O Programa Mulher é muito importante para o Brasil. A gente precisa muito do Sistema. Temos perspectiva de fazer o setor de Engenharia e de Agronomia voltar a ser cada vez mais importante para o Brasil”, disse, lembrando ainda a necessidade de investimentos no ensino básico. “O futuro do planeta sustentável é verde, transparente e feminino”, afirmou, pedindo uma salva de palmas para as presidentes de Crea presentes: Nanci Walter (Crea-RS), Vânia Abreu de Mello (Crea-MS), Rosa Tenório (Crea-AL), Ana Adalgisa (Crea-RN), Fátima Có (Crea-DF), Adriana Falconeri (Crea-PA) e Carmem Nardino (Crea-AC).


Representações

Ao representar o Colégio de Presidentes na cerimônia, Nardino citou que a engenharia, desde os primórdios, exerce um papel ímpar em nosso planeta e no país. “Assim, a interação com tecnologia avança cada vez mais, participando da qualidade de vida, desde o Brasil colônia. E continuará sendo para o desenvolvimento sustentável do país. Nesse momento, a mulher ainda tem uma participação muito pequena, não por falta de capacidade, mas por falta de incentivo e oportunidade e pela nossa questão cultural. Por isso, a importância do Programa Mulher, criado na gestão do presidente Joel, minimizar essa disparidade, incentivando a participação feminina nesses espaços de poder. As mulheres engenheiras estão sempre em busca de igualdade. Comemorar o Dia Internacional da Mulher na Engenharia tem o objetivo de não só trazer a participação feminina na engenharia, mas o de fortalecer esse espaço diante de tantos desafios a enfrentar. Não são apenas lutas melhores condições de trabalho, mas também reconhecimento a esse esforço já feito. Não queremos ser melhores, queremos tão somente ser iguais em tratamento e oportunidades”, declarou.


Já a engenheira mecânica Michele Costa, representante do plenário, agradeceu o apoio da deputada Marussa Boldrin, responsável pela aprovação da sessão plenária. “Fico honrada de participar desde a aprovação dessa data. Não represento só o plenário, mas todas as mulheres do Sistema e me sinto representada por cada uma de vocês. O Programa Mulher foi o maior incentivador de todo esse movimento de mulheres profissionais. Hoje, somos três mulheres entre 18 conselheiros no plenário, isso já é uma mudança devido a e esse programa que tem incentivado ocuparmos os nossos cargos de liderança”, disse a conselheira federal, agradecendo o empenho do presidente Joel pelo espaço.


Representante das coordenadoras do Programa Mulher, a geóloga Sheila Klener, do Crea-MT, comentou a importância da educação e teceu um histórico onde “as engenharias eram conhecidas como profissões masculinas. Só 200 anos depois, começam os registros das engenheiras”. Para ela, a data a ser comemorada oficialmente nesta sexta (23/6) deve inspirar as mulheres como engenheiras. “Vivemos em uma sociedade com desafios complexos que necessita de soluções inovadoras. Vemos uma disparidade constante de gêneros. É imperativo que tomemos medidas energéticas para incentivar a participação feminina. As mulheres continuam sub-representadas nesse campo. É fundamental que sejam criados espaços inclusivos para oportunidades de acesso”, afirmou, ressaltando a necessidade de ampliar a representatividade feminina no processo eleitoral do Sistema.


Irmã da deputada federal Marussa Boldrin, a engenheira de alimentos Melissa Boldrin representou as inspetorias dos regionais. “Tenho imenso orgulho de representar as inspetorias que fazem parte do Sistema. Somos o suficiente para fazer a diferença. As inspetoras atuam de forma efetiva para melhorar o nosso país”. Lembrando a atuação da irmã e o lançamento, no dia anterior, da Frente Parlamentar que tem o objetivo de valorizar homens e mulheres para o incentivo dessas profissões, manifestou seu “orgulho imenso” de representar as colegas. “Seremos representadas por muitas mulheres nesse parlamento que vão mostrar que o Sistema é importante para o país e para a qualidade de vida das pessoas”, considerou.


A deputada Jack Rocha também apresentou as manifestações da deputada Marussa Boldrin e do presidente da casa, Arthur Lira (PP-AL). “Nós nos pronunciamos pela igualdade de funções entre homens e mulheres que atuam na engenharia, o que é algo muito nobre, conforme previsto na Constituição Federal, que prevê incentivos específicos para o mercado de trabalho feminino. Muito se avançou na igualdade laboral entre os gêneros, mas necessitamos avançar ainda, afinal as mulheres constituem menos de um quinto dos registros no Sistema Confea/Crea, tendo remuneração 38% menor do que a dos homens”, disse Lira, afirmando ainda que é preciso celebrar conquistas já realizadas. “O Dieese apurou o crescimento de 132% do número de mulheres matriculadas no curso de engenharia entre 2002 e 2015. Cresceu a participação de mulheres e precisamos ampliar essa tendência. A Câmara tem feito sua parte, como a criação da Frente Parlamentar de Fomento à Qualificação, Inclusão e Subsistência das Mulheres na Construção Civil. Hoje, nos reunimos para inspirar, visando melhorar esses avanços”.


Já o pronunciamento da deputada Marussa Boldrin destacou a importância da celebração da data como uma oportunidade para reconhecer as conquistas das mulheres dessa área, tradicionalmente dominada por homens, e superar preconceitos mantidos ao longo dos anos. “Não há limites para as mulheres no mercado de trabalho em qualquer nicho. A engenheira agronômica é essencial para a economia brasileira. As mulheres têm desempenhado papel fundamental com talento e contribuição para o avanço científico. Sabemos que o caminho para a equidade de gênero é desafiador e devemos incentivar as meninas ao ingresso nas áreas de ciências, tecnologia e matemática. Não há limite para a coragem de todas as mulheres”.


Henrique Nunes

Equipe de Comunicação do Confea

Fotos: Marck Castro/Confea

댓글


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
bottom of page