Diretor da AEAS participa de missão técnica em Estocolmo

June 17, 2019

Engenheiro agrônomo Valdemir Aparecido Ravagnani integrou grupo de brasileiros que conheceu sistema de gestão de resíduos sólidos da Suécia, considerada referência mundial.

 

 

No início de junho, um seleto grupo de brasileiros partiu rumo à Estocolmo, na Suécia, para conhecer o sistema de gestão de resíduos sólidos do país, considerado referência mundial. O engenheiro agrônomo Valdemir Aparecido Ravagnani, o Mimo, que é diretor da AEAS (Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Sumaré) e superintendente do Consimares (Consórcio Intermunicipal de Manejo de Resíduos Sólidos) - que integra sete cidades da região -, integrou a missão técnica.

 

A expedição foi organizada pela Abrelpe (Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais) em parceria com a Sepa (Agência de Proteção Ambiental da Suécia), com o objetivo de apresentar o sistema de gestão de resíduos sólidos.

 

Na Suécia, além de conhecer o sistema, o grupo participou de reuniões e palestras na sede da Sepa, a agência ambiental sueca e visitou uma fábrica de reciclagem de vidros, ecopontos, central de reciclagem, unidade de geração de energia, biodigestor, aterro sanitário, shopping de segunda mão, entre outros.

A missão também integrou o segundo módulo do programa de capacitação desenvolvido pela Abrelpe em parceria com a Sepa, para possibilitar a elaboração dos Planos de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos.

 

Para o diretor da AEAS, esta foi uma importante oportunidade de conhecer um avançado sistema de gestão de resíduos, que é referência em todo o mundo. “A Suécia dispensa apresentações quando o assunto é resíduo. O país reaproveita 99% dos resíduos que gera e destina apenas 1% para o aterro. A eficiência é tanta que o país acaba recebendo resíduos de outros países e faz o reaproveitamento para garantir a sua produção de energia”, disse.

 

Ele afirmou que, enquanto engenheiro agrônomo, participar de um projeto como esse é um privilégio. “Foi um grupo bastante seleto e fazer parte deste projeto foi, sem dúvidas, muito engrandecedor. Foi uma oportunidade que tive e que poderei agora partilhar junto aos profissionais que atuam comigo tanto na AEAS quanto no Consimares”, disse, destacando que os processos vistos em Estocolmo envolvem profissionais de diferentes áreas. “É interessante conhecer processos como esse e estou à disposição para passar adiante o conhecimento que foi adquirido lá”, disse.

Segundo Mimo, os suecos não produzem mais energia através de termoelétricas, abastecidas por carvão. Eles têm 32 usinas que garantem o aproveitamento de rejeitos (biomassa) para a produção de eletricidade. “É muito menos poluente e mais eficiente do que o uso de carvão mineral”, frisou.  

Presidente da Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Sumaré, o engenheiro civil José António Picelli Gonçalves reforçou a importância de profissionais da região participarem de eventos como este. “O Mimo esteve em Estocolmo a partir de um projeto do Consimares, mas todos nós saímos ganhando, já que ele trouxe consigo informações muito valiosas que poderão ser compartilhadas com os  profissionais da Associação”, afirmou.

 

Ele destacou que o Crea-SP tem apoiado cada vez mais ações como esta, que visam o desenvolvimento sustentável. “As ações na área de saneamento, que é uma área de infraestrutura muito importante no País, têm recebido cada vez mais atenção. No Crea-SP este é um assunto que já vem sendo bastante debatido e certamente esta é mais uma experiência que vem para somar aos esforços que já estão sendo feitos”, disse.

 

                                                                CAPACITAÇÃO

Picelli aproveitou para destacar que a AEAS já prepara o cronograma para capacitações que deverão acontecer no segundo semestre. “Gosto sempre de destacar que na AEAS, além do atendimento aos profissionais, buscamos também desenvolver projetos que promovam o networking. Neste primeiro semestre tivemos algumas ações valiosas, como cursos e palestras voltadas para o crescimento de nossos associados. Estamos junto aos nossos parceiros já preparando novas ações”, disse.

Ele ressaltou que na AEAS, além das ações de capacitação, os engenheiros e arquitetos têm acesso a benefícios como tarifas especiais em planos de saúde e farmacêutico, além de descontos com psicólogo, cursos de inglês, seguro e assistência jurídica. Além disso, o associado passa a contar com os serviços da Mútua (Caixa de Assistência dos Profissionais do CREA), entre eles financiamentos e plano de previdência e acesso à Unidade Regional de Inspetoria do CREA-SP, que funciona dentro da sede da AEAS.

 

A AEAS é uma entidade civil sem fins lucrativos, voltada ao aperfeiçoamento técnico, científico e cultural dos profissionais associados. A associação conta com uma estrutura com salas para reuniões e palestras, com ar condicionado e sistema de projeção. Outras informações podem ser obtidas na associação, que fica na Rua Luíza Rodrigues da Silva, 69, Planalto do Sol, em Sumaré, ou ainda pelo e-mail aesumare@gmail.com ou telefone (19) 3883-3022.

 

 

 

Share on Facebook
Please reload

Posts Em Destaque

Presidente da AEAS participa de reunião do Colégio de Entidades Regionais

October 15, 2019

1/4
Please reload

Posts Recentes

December 6, 2019

Please reload

Arquivo